Como surgiu a Comic Con?

A Comic Con antes de ser este super evento que é hoje era na década de 70 uma daquelas reuniões típicas de grupos de geeks e nerds que se encontravam em um determinado ponto, geralmente uma banca de jornal, café, livraria ou galeria, onde discutiam e trocavam ideias sobre quadrinhos, filmes de ação científica e personagens de desenhos animados.

Esse tipo de reunião era muito comum nos anos 60 e além de fãs de quadrinhos, juntava-se artistas que queriam mostrar seu trabalho.

No caso da Comic Con, a ideia surgiu quando três profissionais da área de quadrinhos perceberam que estas reuniões poderiam se tornar um evento que permitisse o contato direto entre os profissionais da indústria do entretenimento com os fãs de quadrinhos da época.

Foi no ano de 1970 que o quadrinista Shel Dorf, dono da loja de quadrinhos Richard Alf e o editor de histórias em quadrinhos e ficção científica Ken Krueger, decidiram criar um evento de três dias entre fãs e profissionais da área, convidando artistas de peso, como o escritor Ray Bradbury e o legendário Jack Kirby para palestrar e trocar ideias.

Inicialmente foi chamada de San Diego’s Golden State Comic Con e mais tarde de West Coast Comic Con, em que foi se tornando um sucesso e atraindo a cada ano mais e mais fãs e profissionais da área. E isso não tardou, pois, 4 anos depois surgiram novos gêneros de quadrinhos, como brinquedos e cosplayers dos personagens para habitar a feira.

Porém, foi no ano de 1977 em um dos painéis, que mostrou as primeiras cenas de Star Wars, que iniciou a introdução do cinema na Comic Con, aliás foi dessa forma que Star Wars conquistou fãs divulgando o filme em feiras de quadrinhos e a Comic Con foi decisiva para esse sucesso.

A San Diego Comic Con começou a crescer cada vez mais, atraindo lançamentos de filmes, em sua maioria ficção científica, mas foi em 1999 com o lanamento de X-Men de Brian Singer que inaugurou o boom dos filmes de super-heróis, captando a atenção de Hollywood e as emissoras de TV se voltaram para o evento.

A partir daí, a cada ano era lançado um filme de super-herói e cada vez mais dominando o cenário nerd, com palestras de atores, diretores e produtores de cinema. Isso ajudou e muito a tornar a Comic Con o maior evento da indústria cinematográfica.

Porém, aquilo que foi o tema central da Comic Con, os quadrinhos, começou a ceder espaço para brinquedos, games, animes, cosplayers e atores de cinema como Robert Downey Jr, que praticamente ressuscitou sua carreira graças a Comic Con.

Não levou muito tempo até uma série de celebridades e estúdios de cinema invadirem o evento e se tornarem a principal atração com painéis gigantescos para divulgarem seus filmes.

A expansão das Comic Cons

Não existe somente a San Diego Comic Con, hoje chamada de Comic Con International, tem também a de Nova York mais focada em quadrinhos, a de Londres, Tokyo e no Brasil também.

A invasão das Comic Cons é um reflexo do quanto está aquecido o mercado nerd e geek, conquistando cada vez mais o interesse da mídia e do público em geral. Porém, não vamos esquecer que a origem destas Comic Cons se deve aos quadrinhos, aos fãs e artistas que se dedicaram para criar uma cultura tão rica e criativa e se tornar material essencial para a indústria do cinema que hoje domina os eventos.

Realmente a febre geek está com tudo nesses últimos tempos e vem crescendo muito. Essa cultura é acompanhada de gerações que gostam de apreciar e ter aventuras ao lado dos filhos para mostrar os personagens que marcaram a infância deles e aos novos adoradores. Ter eventos próprios possibilitam a interação das pessoas com a divulgação dos mesmos e faz com que movimente a indústria do entretenimento, tornando-se referência naquilo que mais lhe agradam.

A Comic Con 2017 já está acontecendo no São Paulo Expo e vai até o dia 10 de dezembro, veja a disponibilidade dos ingressos no site da CCXP.

Fonte:
CCPX
MVO

 

About the author: Graziela Tamanaha

Leave a Reply

Your email address will not be published.